O próximo

Este post inaugura, uma série de publicaçao de letras que coloquei sobre o rótulo de Composições aqui no CONTRAPOSIÇÃO.
A que inaugura esta categoria, chama-se “O próximo” e se refere à parábola do Mestre sobre o Bom Samaritano.
A estrutura torta e a métrica (ou a falta dela) são propositais…

O próximo

Acontece em todo lugar, Ver tudo ruir, Se apoderam do que é bom, Como reagir?!

Quem permite que a violência
Desafie a vida
Sufocando o amor
E enterrando a fé?

É mais fácil não se envolver, Fingir que não vê, Dedicar sua vida a Deus e Não conseguir amar?!

Estar perto de alguém não é igual, A ser o seu próximo, Ser capaz de entender sua dor, Sem ouvir sua voz

O Artista usa esta tragédia
E produz uma nova história
Sutilmente interfere e transforma
O simples destino humano

Um estranho estendeu a mão, Teve compaixão, Refletiu o amor do Pai, Trouxe redenção

Quem pode alcançar o coração
De quem pede socorro?
Tratar as feridas e fazer
Renascer a esperança?

A Luz surpreende uma alma
Esmagada por trevas
Anuncia uma nova estação
Faz a vida valer mais, mais, mais.

Anúncios

%d blogueiros gostam disto: