O discurso

Ontem, 19 de janeiro, tive a honra de ser o orador da minha turma na colação de grau do curso de Letras.
Abaixo, segue a transcrição do discurso.

DISCURSO DO ORADOR

Aos mestres e demais autoridades aqui presente, senhores pais e convidados, boa noite.

Caros colegas, formandos do curso de Letras, agradeço por terem confiado a mim a responsabilidade de ser o orador de nossa turma.

Ao contrário de afirmações rasas a respeito das facilidades de acesso ao universo acadêmico, o que presenciamos hoje, nesta local,  é a prova de que não existem soluções simples quando se trata da aprendizagem, do conhecimento, da iluminação, do despertar da mente para o novo.

Isto porque, ao olharmos o caminho que percorremos para chegar até aqui, percebemos o que se exigiu de nós nesse tempo: em muitos casos priorizar os estudos em detrimento do lazer, passar noites em claro concluindo trabalhos, defender nossos pontos de vista e deixar-se convencer ou não pelos argumentos do interlocutor, vencer medos antes desconhecidos e, neste contexto, contar com a estrutura familiar para os momentos em que tudo parecia insuportável. Aos familiares que aqui se encontram, nosso agradecimento pelo incentivo, carinho e afeto a nós dispensado ao longo da vida, e mais especificamente nesse período. Há uma palavra que vimos se materializar neste processo: amor.

Há três anos atrás, vimos entrar numa mesma sala, pessoas tão diferentes de nós que parecia impossível que haveria algum tipo de nível de relacionamento, porém com o passar dos dias, percebemos que partilhávamos os mesmos desejos, sonhos… Trocamos experiências, e, com isso, laços foram criados. Ao longo do tempo, as amizades foram fortalecidas. Algumas delas nos acompanharão até que os olhos se fechem de uma vez. Infelizmente, vimos também muitos colegas que não estão finalizando o curso neste momento. Alguns deles concluirão em breve, outros estão trilhando caminhos diferentes e um em especial, William, se encontra em outra dimensão do Eterno.

Por mais que alguns não admitam, nossos mestres nos deram um mapa para a exploração do mundo, de múltiplos universos. Longe de nos ensinar, por meio de métodos, a como responder questões, foram eles quem nos instruíram a elaborar ainda outras questões, a querer entender a profundidade das coisas por meio da razão crítica, não se conformando com o nível raso das discussões acerca das grandes questões humanas e compartilhar aos nossos futuros alunos que é possível uma revolução por meio das letras, da palavra, do Verbo. O que mudou?! Hoje percebemos os signos e significados ao ler uma simples palavra, podemos degustar um poesia e ainda lamber os dedos. Ler uma, duas, três vezes, e para realmente compreender o todo, talvez mais algumas. Aprendemos a apreender, nunca mais esqueceremos o que é semiótica, quem foi Saussure, Bakhtin, Pierce, Chomsky e tantos outros teóricos. Utilizaremos diariamente a sociolinguística para nos posicionarmos contra o preconceito linguístico. Nenhum texto será visto sem identificarmos o seu gênero, cada livro será investigado para que se descubra o contexto de produção do autor, da obra, suas intenções…. Passamos a analisar discursos perdendo a inocência juvenil e nesse sentido nossa consciência política, filosófica, emocional, intelectual e social foi ampliada. Obrigado professores pelo mapa, nossa colação de grau é o passaporte,  a exploração agora será por nossa conta.

Não há como mensurar o quanto aprendemos nestes anos. Qualquer tentativa neste sentido não contemplaria todas as dimensões do nosso ser em evolução.Nestes anos, nós formando do curso de Letras estudamos as nuances do místico e do mítico que perpassava grande parte de nossas disciplinas.Portanto, lembro das palavras de um grande teólogo judeu e reconheço, parafraseando-o, a grandeza de Deus:

Aquele, que disse que das trevas resplandecesse a luz, é quem resplandeceu em nossos corações, para iluminação do conhecimento da glória de Deus, na face de Jesus Cristo.

A ele seja dada toda a glória e honra, assim agora até o dia da eternidade.

Obrigado

Anúncios

5 Comentários (+adicionar seu?)

  1. Cecília
    jan 20, 2012 @ 11:19:11

    Parabéns! Muito bem escrito e emocionante!

    Responder

  2. contraposicao
    jan 20, 2012 @ 11:21:42

    Obrigado Cecília. De verdade, significa muito pra mim um elogio como esse ainda mais vindo de uma pessoa que considero muito. Assim que tiver o “vídeo” eu posto por aqui também.
    Beijos, obrigado.

    Responder

  3. Davi Dos Santos
    jan 21, 2012 @ 20:07:34

    Sensacional, consolidado, emocionante!! Você, Abner, por meio deste discurso, fez com que lágrimas derramassem dos meus olhos. Lembrei de todos os momentos que estávamos juntos. Parabéns, amigo! Quem sabe não estaremos juntos no mestrado?!!

    Responder

  4. Davi Dos Santos
    jan 21, 2012 @ 20:10:06

    Emocionei-me pois tive o prazer de ouvi-lo no ato da sua enunciação…Mais uma vez… Parabéns!!

    Responder

  5. Abner Melanias
    jan 22, 2012 @ 13:54:07

    Obrigado Davi pelo comentário aqui no blog. Mais que isso, obrigado pela chance de ter aprendido com vc nestes três anos tb. Obrigado cara. Valeu!

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: