Religiosidade estúpida

Em “Para curar um mundo fraturado” (Séfer), o Rabino Jonathan Sacks conta algo assim:

“Os chassidim contam uma história sobre o segundo Rebe de Lubavitch (o “Mitteler” Rebe). Certa vez, ele estava tão concentrado em seus estudos que não escutou seu filho pequeno chorar. Mas o avô (Rebe Shneur Zalman de Liadi) ouviu, desceu as escadas, pegou o bebê no colo e ninou-o até que voltasse a dormir. Aproximou-se então de seu filho, ainda imerso nos livros, e disse: ‘Meu filho, não sei o que você está estudando, mas se o deixa surdo ao choro de uma criança, não é a Torá’. Viver a vida da religiosidade é ouvir o lamento silente dos aflitos, solitários, marginalizados, pobres, doentes, impotentes – e responder.”

Anúncios

2 Comentários (+adicionar seu?)

  1. Viviane
    jun 22, 2011 @ 13:49:09

    Amei a mensagem. Por isso seu blog é um sucesso. Você sabe mostrar as melhores coisas que encontra, e que sabe que tem sentido, de forma que isso possa ser um motivo a mais de alegria para o dia a dia de cada um. Parabéns. Beijos. Vivi

    Responder

  2. contraposicao
    jun 28, 2011 @ 17:32:35

    Querida Vivi, meu blog não é sucesso não!!!
    Numa coisa vc está certa, minha vontade de compartilhar coisas boas.

    BEIJAUM

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: