Ordem e Caos: a complexidade da vida

Os conceitos de ordem e caos, tanto quanto o conceito de racionalidade, não têm uma significação normativa. Desse modo, é impossível determiná-los e por isso, qualquer tentativa nesse sentido ocasiona anomalias no organismo vida: decisões erradas, feridas emocionais, entre tantos outros aspectos sintomáticos. Klaus Schulten, em seu trabalho: “Ordem do caos, razão por acaso” (Schulten, 1987), analisou a questão de como o cérebro humano usa, para o direcionamento do comportamento racional, o papel construtivo do acaso. Os movimentos sem direção definida nos leva a tomada de uma direção não organizada, só isso. Não que seja, o não tomar decisão, um movimento contrário ou negativo, apenas não é caos. Tem uma certa ordem.

O caos diferencia-se do nada, pois não tem como anticonceito do ser, a existência. Assim, quando penso estar vivendo num caos, há certa lógica ou ordem naquilo. Em outro momento, se afirmo estar vivendo ordenadamente ocorre uma certa limitação: a ordem define lugares e mostra alternativas claras para as mudanças de posição. Sendo assim, há certos cenários pré-definidos, máscaras estilizadas para cada momento e situação. Para começar a entender a complexidade da vida e nossas escolhas penso também no conceito de sincronicidade desenvolvido por Carl Gustav Jung. De acordo com os postulados do psiquiatra suiço, a sincronicidade é a experiência de ocorrerem dois (ou mais) eventos que coincidem de uma maneira que seja significativa para a pessoa (ou pessoas) que vivenciaram essa “coincidência significativa”, onde esse significado sugere um padrão subjacente. Esta não é, por acaso, a descrição do caos?!?!

Outro filósofo, Samuel Rosa, já cantou: “Vou deixar a vida me levar pra onde ela quiser” e talvez, a simplicidade da canção se aplique a não-lógica da vida, ao descontrole de suas múltiplas facetas. Seja na ordem ou no caos, sempre existirá uma coincidência significativa que muitos insistem em denominar destino, outros acreditam em forças divinas manipulando a sequência dos acontecimentos. Bem, devo admitir que não cheguei a nenhuma definição. Ao contrário, apenas há a constatação de que não temos controle sobre nada…E o nada….Isso é motivo para outro post, rs.

 

Anúncios

5 Comentários (+adicionar seu?)


  1. mar 22, 2011 @ 13:05:24

    Ordem e caos se confundem no organismo vida!!!!

    Responder

  2. Eduardo Lages
    mar 25, 2011 @ 16:45:05

    A vida não é assim…por ser complexa não dá pra entendê-la!

    Responder

  3. Dex8
    mar 29, 2011 @ 12:13:15

    Eu prefiro acreditar q coincidências não existem!!!!

    Responder

  4. Ramon Fernandes Lourenço
    ago 06, 2011 @ 20:47:54

    Correlacione a Sincronicidade com a Teoria de Redes….aí sim, teremos ainda mais constatações!!!

    Responder

  5. Anonimo
    mar 24, 2012 @ 18:15:14

    Muito bom, me ajudou bastante! 🙂

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: